e-mail
senha
esqueceu sua senha? CADASTRE-SE
gravar senha
Pesquisar     QUARTA-FEIRA, 13 DE DEZEMBRO DE 2017  
« voltar ao Fórum Responder mensagem Postar nova mensagem Regras Glossário Revelando-se Perfeito Dates Classificados
Cúmulo do ridículo
postado por Waverider (Barra Mansa/RJ)  enviar um e-mail para Waverider
(wave.rider@rocketmail.com) 03/03/2015 19:02:24

Sem comentários...

https://wildwestguitars.com/electric/suhr-custom-modern-antique-black-with-extra-heavy-aging

ordenar por  mais recentes   mais antigas  
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Anselmo  (Mairiporã/SP)  enviar um e-mail para Anselmo 
(anselmorb@hotmail.com) 08/03/2015 10:33:04

Sou do time do "Relic"
Hj minhas 2 guitarras são relic e quanto mais uso mais novas elas ficam !!!
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Schizzo (Rio de Janeiro/RJ)  enviar um e-mail para Schizzo
(iameric_cartman@hotmail.com) 07/03/2015 20:06:39

interessantissimo esse topico. O relic tambem me incomoda exceto em replicas historicas de artistas (e mesmo assim olhe lah, nao eh toda). Mesmo a gibson tem feito essa merda pra caralho. Outro dia dia entrei no site da wildwood guitars pra babar nas lespas que eles tem lah e era relic atras de outro. Aged eh uma coisa que ateh entendo e acho bacana (exceto quando o cara pega um martelo pra dar uma danificada ou outra na guitarra). Eu acho que esse conceito de relics e ageds veio pra ficar e nao vai acabar nunca. Porem no futuro talvez essa febre com o relic seja visto como algo bizarro dos nossos dias atuais (assim como a calca boca de sino foi dos anos 70 ahueahhaueaeh)

Re: Cúmulo do ridículo
postado por Foka  enviar um e-mail para Foka
(direitotcc@yahoo.com.br) 06/03/2015 13:30:42

Pô Jeronimo...nada contra não! rs

É só mais um exemplo do "parece, mas não é!".

Re: Cúmulo do ridículo
postado por Reed (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para Reed
(reedguitar@yahoo.com) 06/03/2015 09:37:59

http://www.ebay.com/itm/Suhr-Custom-Modern-Antique-Heavy-Aging-Fiesta-Red-with-Roasted-Ash-Body-/231485963877?pt=Guitar&hash=item35e5a37e65
Re: Cúmulo do ridículo
postado por jeronimobn (Curitiba/PR)  enviar um e-mail para jeronimobn
(claretimus@gmail.com) 05/03/2015 22:28:04

Agora, Foka, o que você tem contra virgens vestidas de puta...?
Acho que elas têm seu apelo também...não? hahahaha
Re: Cúmulo do ridículo
postado por abnerfm (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para abnerfm
(abnerfm@ig.com.br) 05/03/2015 16:23:43

O "engraçado" é o cara anunciar uma guitarra "heavy relic zerada", kkkkk! Como saber se está zerada se já vem destruída? Paradoxo... rsrsrs
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Vechi (Brusque/SC)  enviar um e-mail para Vechi
(dvs023@gmail.com) 05/03/2015 14:49:58

Engraçado perceber que a maioria não quer mesmo o relic "natural", sentindo-se mais confortável com uma relic por não precisar cuidar tanto com arranhões, batidas etc.

Pois eu não tenho nada disso, deixo todas as guitarras que tenho expostas, as vezes batem, podem até cair... Não passo flanela, levo para shows, alguém pode derramar algo em cima e nem de longe fico puto por causa disso. Não compro guitarra pensando em vender, valor de revenda e nada disso, assim como não me importo de comprar uma guitarra marcada.

Óbvio que não vou sair por aí jogando as guitarras no chão ou arranhando elas de propósito, mas não fico lamentando quando acontece acidentalmente...
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Felipe Nacif (BH/MG)  enviar um e-mail para Felipe Nacif
(tremolux59@hotmail.com) 05/03/2015 13:57:46

Eu não gostei dessas Suhr. Desta forma, exercerei meu direto garantido pela ONU, OTAN, Tratado de Tordesilhas, e até pelo Papa Chico Bergoglio de não comprá-las, sem sofrimento.

Eu gosto de relic pelo simples fato de que me dá liberdade de diminuir substancialmente a frescura em relação ao instrumento específico. Encostou, raspou, arranhou, tudo ganha um foda-se libertador. Não deixo de usar nada por não ser relic, mas relic facilita.
Dá trabalho fazer, tem ciência envolvida, e como disse o Marcelo, a voz do GN não é a voz do povo, que na sua maioria aprova o conceito e topa pagar um extra.

Minha regra sobre relic é sempre a mesmo: entre duas guitarras, uma relic e outra não, eu sempre escolho a melhor.

Re: Cúmulo do ridículo
postado por Roberto Costabile Junior (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para Roberto Costabile Junior
(robertocostabilejr@gmail.com) 05/03/2015 11:47:27

Foka, sem dúvida eu "entendo" a questão.
Comecei meu argumento explicando que não seria um julgamento de valor.
Não acho que não sejam trabalhos "complexos",
ou qualquer outro adjetivo enaltecedor que possa ser aplicado.
Tanto para o relic como para qualquer trabalho artesanal.

E falo isso por experiência própria, pois também executo trabalhos artesanais
mas não os classifico como obras de arte.

Na minha opinião, conforme aprendi ao estudar Artes, Artes Aplicadas
e linguagens artísticas por anos
estes trabalhos de relic não são "obras de arte".

Eles possuem seus significados específicos, que em cada caso remetem a objetos diferentes.
Em momento algum disse que eles não possuem valor, ou que passam de algum "limite"

Para mim são objetos dotados de qualidades desenvolvidas artesanalmente.
Qualidades não no sentido de melhor/pior, mas de características deles mesmos.
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Foka  enviar um e-mail para Foka
(direitotcc@yahoo.com.br) 05/03/2015 10:46:12

Roberto,

Eu sou plastimodelista.

Desgastes, o famoso "weathering" é um tema pontual no meio.

É uma arte conseguir, por exemplo, fazer uma pessoa querer tocar um pedaço de plástico que, propositalmente, possui uma simulação de ferrugem, para verificar se aquilo é real ou não.

É bastante complexo fazer um desgaste artificial, parecer natural.

Lá na Fender, não se encosta cigarro na guitarra, não derrubam café/cerveja, não enfiam a guitarra em uma câmara para desgastar a tinta e o verniz...tudo isso é feito com pintura e pátina.

É uma forma de arte. É uma simulação, uma ilusão criada e aprimorada para parecer real.

Ela leva a níveis inimagináveis de neurose e pesquisa...

Nem todo cigarro marcará a guitarra de forma igual, até mesmo porque, cada um tem uma composição e matéria prima diferenciada, logo, é importante saber qual cigarro o cara fumava e experimentar o desgaste que ela causa.
Entende o ponto?

É isso que rola em modelismo.

"O tanque de guerra X operou na guerra Y, no local Z. A característica do terreno nesse local é assim e assado. Logo, não pode ter uma marca de terra da cor tal, porque nesse momento, esse veículo nunca esteve em local com essa característica."

É uma neura que você não imagina...

Abraço!
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Foka  enviar um e-mail para Foka
(direitotcc@yahoo.com.br) 05/03/2015 10:37:04

Novamente:

É virgem vestida de puta.

Parece que foi rodada, mas é 0km.

A questão da construção não é afeta ao acabamento.

A guitarra para ser boa, precisa de construção, não de relic.

Uma CS relic não é boa porque veio fabricada com visual de detonada. É boa porque foi construída com a finalidade de ser boa. Ponto.

E o mais "bonito" é isso: Todo mundo quer relic, mas ninguém quer relicar.

A guitarra fica guardada em cofre, com controle de temperatura, umidade e esterilizada. Ou seja: Virgem vestida de puta.

Nada contra haver uma linha dedicada ao público que vive de "flanela" na guitarra, mas quer o relic.
O ponto aqui é o fato de estar virando quase que uma unanimidade.

Entendo a questão...

99% das pessoas não terão oportunidade de serem grandes artistas que levam guitarras para a estrada e acompanham o processo de envelhecimento e desgaste...assim como, não desenvolverão e amadurecerão o "relacionamento" com o instrumento.

Logo, o relic supre essa "carência afetiva" do rock star de quarto e espelho. rs

Sarcasmos e piadinhos provocantes de lado...falando sério:

Ok, há mercado, que se faça para quem quer. Mas que é algo forçado, isso não se discute.

Abraços!
Re: Cúmulo do ridículo
postado por John Têndolo  (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para John Têndolo 
(joao.tendolo@uol.com.br) 05/03/2015 08:41:22

Daniel,
Sei que vc não se refere as Gibson / Fender / Charvel Nitro Aged / RI e afins... Apenas utilizei como exemplo pq são gtrs que tiveram um importante papel na minha mudança de conseito... A uns 6 7 anos eu fazia parte da galera que não curte / entende o sentido de um Aged / Relic...
Daí mesmo vc se referindo exclusivamente a Suhr e ao exagero do aged , questionamentos referentes ao Aged como um todo em guitarras são inevitáveis... Enfim... Mesmo a Suhr não tendo mais de 60 anos... E por conseguinte não tendo guitarras velhas pra ressuscitar como Gibson e Fender entre algumas outras 80's adjacentes , não acho não que seja um impeditivo taxativo pra uma gtr Aged. E acho até que esse exagero é proposital... Voltando ao exemplo da minha Tiger Antique , que tem 80's até no nome embora não seja uma auténtica RI... Tudo na gtr remete / sugere aqueles anos que não voltam mais , reverce headstock , o finish. E o Aged como a cereja do bolo...
Roberto,
Se é melhor pq é Aged ou se é Aged pq é melhor? Os dois!
Re: Cúmulo do ridículo
postado por jeronimobn (Curitiba/PR)  enviar um e-mail para jeronimobn
(claretimus@gmail.com) 05/03/2015 08:35:02

Wave, eu entendi seu ponto.

Só discordo. Penso que a Suhr pode fazer relicadas se quiser...não acho ridículo; se pudesse, teria várias Suhrs e, por que não uma relicada...

Não penso que só tal marca, por ter histórico e o artista, pode fazer relic sem ser ridículo ou algo assim...

Toda guitarra tem um visual. Essa tem visual "relic"...

Quem sabe vocês estão sendo muito tradicionalistas...será isso?

Se um dia pegarem uma dessas Suhrs relicadas num rôlo, me vendam baratinho que eu fico com ela com prazer hehehehe


Re: Cúmulo do ridículo
postado por Roberto Costabile Junior (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para Roberto Costabile Junior
(robertocostabilejr@gmail.com) 05/03/2015 08:02:18

Eu acredito que, no caso das descrições nos anúncios, é fundamental constar o estado. Afinal, quem vai comprar tem todo o direito de saber pelo que está pagando. E não é ex-crusividade de guitarras, não seria diferente de comprar um carro, etc...

Eu entendo perfeitamente que as tais do topo da cadeia alimentar sejam as mais foderásticas.
Mas acho que o que o Reed queria saber, talvez seja:
Elas estão acima do Bem e do Mal por srem relicadas, ou foram relicadas por serem guitarras do topo da cadeia?

É o processo de Relic que faz elas serem absurdamente foderásticas
ou como é um segmento já focado para um nicho, no topo da cadeia, que será cobrado como tal, então fazem as guitarras, INDEPENDENTE DO RELIC, já ótimas? E assim, usam as ótimas para esse segmento, que sem dúvidas é diferenciado, e na maioria dos casos exigente. E com razão, pois está pagando por tal qualidade.

E nesse caso, ainda é possível considerar uma ramificação: se o tal processo relicador é o responsável pela "qualidade" (qualidade aqui nos entido da característica absurdamente foderástica), a graduação do relic é diretamente proporcional à dita qualidade? Lata da Coca: quanto mais relicada melhor?
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Roberto Costabile Junior (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para Roberto Costabile Junior
(robertocostabilejr@gmail.com) 05/03/2015 07:46:49

"mas o tópico foi para mostrar até onde isso pode chegar, e numa situação que é um tremendo non sense, seja pelo contexto errado"

Minha opinião, lógico...mas isso nem deveria ser uma questão, e queira Deus que nunca chegue a ser.
Porque quando chegarmos no ponto em que a simples oferta de um produto incontestavelmente inofensivo pode ou não chegar, passa a régua e pede a conta.
Essa guitarras sustentam milhares de pessoas, desde o tal "artista" que esmaga a bolacha até o faxineiro das Gibsons e Fenders e afins.

Coloco entre aspas porque não acredito que isso seja arte. Não que seja pior ou melhor, independente de julgamento de valores. Mas pela simples definição de arte.
Apesar de ser praticamente impossível definar arte, e ser um pouco menos complicado conceituar o termo em contextos (a condição da arte no séc tal, a condição da arte em tal período), alguns ainda acreditam que a arte pura não se presta a nada a não ser a si mesma.

E neste caso, não precisa muito para entender que se trata de arte aplicada. O que estaria na categoria do artesanato. O que, em termos históricos, seria o Arts and Craft.
O problema é a banalização do termo, que leva a relacionar artesanato com hippie imundo fã de led zepilantra que vende bugiganga...
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Waverider (Barra Mansa/RJ)  enviar um e-mail para Waverider
(wave.rider@rocketmail.com) 05/03/2015 07:12:27

Eu não achei que daria tanto pano pra manga esse post. Vou postar novamente o video do camarada fazendo um relic no facão, para realçar a estapafúrdia do lance, que tem a ver com o título do tópico.


Vejam o video com o título: " Galera, isso é o que eu chamo de "Customização..."
https://www.facebook.com/pages/Juninho-Afram-Oficial/252738194744126?sk=videos


Concordo com muita coisa que o João disse, que o Marcelomp e outros disseram, mas será que essa discussão não estaria em tópico errado? Vcs estão discutindo se Relic é ou não uma coisa legal, mas o tópico foi para mostrar até onde isso pode chegar, e numa situação que é um tremendo non sense, seja pelo contexto errado da forma e/ou do conteúdo. Por isso nem vou comentar sobre a Charvel Nitro Aged aqui, João. Essa guitarra não tem nada de ridículo. Nem SRV, nem Playloud, nem Murphy Aged.

"Agora o lance que o Daniel Ta dizendo especificamente de Suhr em si"
Não, não... pode ser Suhr ou qualquer outra guitarra que não tenha sentido fazer isso.
Re: Cúmulo do ridículo
postado por John Têndolo  (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para John Têndolo 
(joao.tendolo@uol.com.br) 05/03/2015 01:34:30

Se o Custom Shop / MB de Gibson e Fender estão focados em sua maioria na construção de instrumentos Aged / Relic? A resposta é sim. Ou seja , as envelhecidas do dia pra noite estão sim no topo da cadeia...
Re: Cúmulo do ridículo
postado por John Têndolo  (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para John Têndolo 
(joao.tendolo@uol.com.br) 05/03/2015 01:16:21

Reed,
Vamos lá: a principal questão de Aged / Relic , pelo menos pra mim , foi ter tido a experiência em loco , com uma abundância e diversidade impressionante de inacreditáveis Les Paul e Stratos... Eu tive a oportunidade / privilégio de comprovar na prática , tudo que eu achava meio papinho... Continuo curtindo finish gloss etc... Mas fui acometido pelo mal das R9 Aged... E passei daí então a curtir demais esse tipo de gtr... É o tipo da coisa que na minha opinião tem que se ter a experiência mesmo... Guardadas as devidas proporções , é como chegar pra um feliz dono de uma LP Std USA , principalmente aqui no Br e dizer: as melhores são as 1959 Reissue ! Muita gente torce o nariz , afinal visualmente são relativamente parecidas... Daí pra explicar que focinho de porco não é tomada sem parecer arrogante pedante , metido etc... Complica um pouco. Penso que o mercado está aí ; e contra fatos não há argumentos... As melhores guitarras hoje da Gibson / Fender , são respectivamente , como já disse coincidentemente ou não , Aged / Relic. Mas isso sem dúvida! Se as melhores madeiras , construção , empenho vão pras Aged? Pode ser... Quem sabe... Mas a sensação , precisa mesmo ter a experiência ao meu ver...
Agora o lance que o Daniel Ta dizendo especificamente de Suhr em si... Considero o ponto de vista dele, mas vejo por um outro ângulo...
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Reed (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para Reed
(reedguitar@yahoo.com) 05/03/2015 00:26:47

Tendolo ... Vc comentou sobre a "vibe" das relic, que sao as melhores gtrs e mais fodas ... Explica pra gnt ai o que te explicaram. Vc so colocou que nao precisa se preocupar com batidas riscos e tal, que eh o que a maioria dos adoradores de relic pensa ... Mas qual a real diferenca? O que faz uma gtr relic ser tao superior? Tirando replicas e tal.
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Reed (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para Reed
(reedguitar@yahoo.com) 05/03/2015 00:24:04

Hahaha boa marcelo! Mas a resposa é simples ... Nem todo mundo pensa igual. Eu quando vou comprar uma guitarra procuro pelas specs que eu quero, cor, som etc e so no final me preocupo se ela esta mint, bom estado etc. Mas isso sou eu. Nao preciso ter uma guitarra relic pra tocar com ela sem preocupacoes, nao passo flanela dps de tocar nem nada disso rs
Mas entendo, tem gnt q se sente culpado qnd da uma batidinha numa guita zerada. Ja passei por isso e hj acho besteira ...

Na hora de vender, entretanto, qnt mais nova a guitarra estiver melhor, obvio. O mercado funciona assim. A maioria das pessoas quer a guitarra zerada, sem mods etc.
Re: Cúmulo do ridículo
postado por marcelomp (são paulo/SP)  enviar um e-mail para marcelomp
(marcelo@avallonblindagens.com.br) 05/03/2015 00:13:30


O legal é falar que o relic tem que ser feito de forma natural, expontânea, que não liga para os eventuais acidentes que o tempo proporciona ao instrumento............na hora de vender o legal é falar que cuidou igual criança recem nascida.....
Re: Cúmulo do ridículo
postado por marcelomp (são paulo/SP)  enviar um e-mail para marcelomp
(marcelo@avallonblindagens.com.br) 05/03/2015 00:02:58


As guitarras de tributo a artistas que são Aged / Relic são obras de arte e merecem ser tocadas sim!!

Esse papo de guardar embaixo da cama não é uma exclusividade de quem compra esses instrumentos, tem muita gente que aprecia os NOS | VOS | Gloss dessa mesma forma.....

Não julgo quem coleciona guitarras sem a sua real finalidade assim como não julgo quem coleciona relogios, carros e qualquer outro objeto.... Qual o motivo de você comorar um Rolex se você pode tirar o celular do bolso para ver as horas!!!

A Suhr não tem tradição no relic, não ten nenhum artista que arrebentou uma guitarra para eles criarem o " tributo " mas constroem guitarras excelentes, com ótimas Madeiras e componentes e eu adoraria ter uma toda detonada dessas para tirar um baita som e depois largar ela no sofá ao lado do meu cachorro sem ter que perder tempo passando flanela e guardando no case a cada vez que eu terminar de tocar!

Guitarras sem o apelo do envelhecimento eu toco da mesma maneira, mas tomo um puta de um cuidado.....

Muita gente aqui fala mal de relic e na hora de vender a guitarra anuncia: " guitarra em estado de zero " blá bla bla e mimimii

Porque não anunciam: Guitarra que eu ensaiei diversas vezes, toquei sem camisa e transpirei igual a um leitão na porra da guitarra, uma vez comi uma mulher sobre a guitarra, refin de Headstock porque eu porrei o carro com ela no banco de trás fora do case é etc....

Re: Cúmulo do ridículo
postado por John Têndolo  (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para John Têndolo 
(joao.tendolo@uol.com.br) 04/03/2015 22:50:56

Wave,
Entendo seu ponto e vc não deixa de ter razão... Mas pra mim , mesmo no caso de não ser RI... Tem seu apelo / público...
Outro exemplo comum a nós de guitarra absolutamente fora da curva: Charvel Nitro Aged !!! Uma RI obviamente...
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Waverider (Barra Mansa/RJ)  enviar um e-mail para Waverider
(wave.rider@rocketmail.com) 04/03/2015 22:47:47

Agora entendi onde foi feito o Relic dessa Suhr !!! Tá explicado.

Vejam o video com o título: " Galera, isso é o que eu chamo de "Customização..."

https://www.facebook.com/pages/Juninho-Afram-Oficial/252738194744126?sk=videos
Re: Cúmulo do ridículo
postado por Waverider (Barra Mansa/RJ)  enviar um e-mail para Waverider
(wave.rider@rocketmail.com) 04/03/2015 22:32:00

Jeronimo, nao estou discutindo relic ou nao numa Fender, Gibson ou putra guitarra cuja marca tenha mais de 60 anos. Isso eh putra coisa d foge ao assunto do post original. O que eu falei q acho ridiculo eh uma marca recente, com modelo mais recente ainda, aparecer com um relic desse. Eh totalmente sem proposta.

Ja uma Playloud vai alem da proposta de uma relic, ela eh uma replica oficial de um artista, d por isso tem um lado adicional ai.

Quanto a sua pergunta, se eu prefiro uma Playloud ou uma Fender Strato 72 original zero km, eu gosto de ambas, mas por motivos completamente diferentes.

Nao estou atacando ou defendendo relic, mas nessa Suhr eu achei tao fora de proposta que achei ridiculo.
Re: Cúmulo do ridículo
postado por John Têndolo  (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para John Têndolo 
(joao.tendolo@uol.com.br) 04/03/2015 22:28:21

Mas enfim... Compreendo quem apenas aceite o Relic se for pra uma RI...
Re: Cúmulo do ridículo
postado por John Têndolo  (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para John Têndolo 
(joao.tendolo@uol.com.br) 04/03/2015 22:22:31

Propostas diferentes Pq uma replica e outra não... Entretanto resultados iguais... Ambas envelhecidas da mesma forma...
Re: Cúmulo do ridículo
postado por John Têndolo  (São Paulo/SP)  enviar um e-mail para John Têndolo 
(joao.tendolo@uol.com.br) 04/03/2015 22:15:59

Há un bom tempo atrás fui apresentado a guitarras Aged por um ilustre membro aqui mesmo do GN... Eu entortava a cara também... Bom ele com toda paciência , de vagar foi me mostrando , quebrando meu discurso pronto... E a imagem começou a ser desconstruída...
Daí comprei a primeira..... Mudei de opinião... Adoro Relic / Aged mesmo! Pra valer! Coincidentemente ou não, invariavelmente são as melhores gtrs! As mais Phodda! A vibe da gtr é outra, entre outras inúmeras coisas , que quando eu ouvia também achava idiotice... Inclusive minha melhor Suhr é Antique, a Tiger Escalloped , hj minha Modern number one! Posso deixar pernoitar no sofá eventualmente , não fico me preocupando com riscos batidas e afins... A guitarra é simplesmente animal! Esse lance de não ter preocupação em marcar um finish perfeito pode parecer banal pra alguns , mas pra mim faz uma puta diferença! Teria fácil uma Suhr destas.
PS: minhas melhores R9 são Aged ! Sem dúvida !!!
Re: Cúmulo do ridículo
postado por jeronimobn (Curitiba/PR)  enviar um e-mail para jeronimobn
(claretimus@gmail.com) 04/03/2015 22:13:28

Então, eu vejo uma semelhança na proposta...não digo que são iguais...você preferiria uma PlayLoud sem nenhum relic, se existisse? Se não, por quê?

Re: Cúmulo do ridículo
postado por Waverider (Barra Mansa/RJ)  enviar um e-mail para Waverider
(wave.rider@rocketmail.com) 04/03/2015 22:05:25

Po, Jeronimo... Ai nao...

Vc nao gostar de relic tudo bem. Mas dizer que a Playloud eh a mesma coisa que essa Suhr de 250 anos aih eu discordo.

Gostando ou nao, a proposta da Playloud, da SRV, eh completamente diferente da proposta dessa Suhr ai.
mais respostas:   [ 1 ]  
« voltar ao Fórum Responder mensagem Postar nova mensagem Regras Glossário Revelando-se Perfeito Dates Classificados
Green Notes © Copyright 2005 / 2017 - Todos os direitos reservados | Faça aqui o seu Cadastro